Entrevista a Valeska Brinkmann e Camila Nobiling (Circulo Literário de Berlim)

Entrevista a Valeska Brinkmann e Camila Nobiling, autoras que participaram na elaboração da Antalogia „Saudade é uma Palavra Estragada - Sehnsucht ist ein verdorbenes Wort", uma realização do Círculo Literário de Berlim. A obra contem textos de dez autores brasileiros e o projeto gráfico foi concebido por Maria Herrlich, contando ainda com ilustrações maravilhosas de Ciça Camargo. 

 

A Antalogia com dois textos direcionados para o público infantil, cujas autoras a Olá Livro decidiu entrevistar. Valeska Brinkmann nasceu em Santos, São Paulo. Estudou Rádio e Televisão na FAAP, Universidade São Paulo. Atualmente é profissional na emissora de Radio e TV de Berlim, rbb. Camila Nobiling nasceu em Jundiaí, São Paulo. Estudou Direito no Brasil,  onde exerceu a profissão de advogada. Mais tarde realizou o curso de Linguística Germânica e Ciências da Informação e Biblioteconomia na HU. É profissional nas áreas de redação e tradução.

 

Vamos conhecer de mais perto estas duas autoras infantis…

Buch „Saudade é uma Palavra Estragada - Sehnsucht ist ein verdorbenes Wort" Círculo Literário de Berlim
Foto: Círculo Literário de Berlim (circularesdeberlim.wordpress.com/2016/05/26/circulo-literario-de-berlin)

„Interpelações de uma menina bravinha“ de Valeska Brinkmann

 

Olá Livro: Quero em primeiro lugar conhecê-la um pouco mais. Onde nasceu? Há quanto tempo vive na Alemanha?

Valeska Brinkmann: Olá, eu nasci em Santos, litoral do estado de São Paulo. Vivo há 13 anos aqui em Berlim

 

Olá Livro: O que gosta de fazer nas horas de lazer?

Valeska Brinkmann: Contar histórias com minhas filhas, ler, escrever, nadar, passear! Ah se eu pudesse só teria horas de lazer!

 

Olá Livro: Qual é o livro infantil que mais adorava quando era criança?

Valeska Brinkmann: Gostava das aventuras  de Pedro Malasartes que Monteiro Lobato adaptou pro Sitio do Pica-pau amarelo. E também adorava  „A terra dos meninos pelados“, de Graciliano Ramos.

 

Olá Livro: Qual curso frequentou e em qual universidade?

Valeska Brinkmann: Estudei Comunicação Social – Radio e TV na Fundação Armando Alvares Penteado, a FAAP, em São Paulo.

 

Olá Livro: Quando iniciou a sua atividade como autora?

Valeska Brinkmann: Na epoca da faculdade eu escrevia muito roteiros para Radio, depois arrisquei poesia, mas quando minha primeira filha nasceu, comecei a escrever histórias infantis. Isso foi há 11 anos.

 

Olá Livro: O que a motivou a escrever livros infantis? Quais as suas inspirações e influências para escrever?

Valeska Brinkmann: A motivação principal foi querer ter mais histórias em portugues para ler para minha filha. A inspiração maior são minhas filhas, mas tambem a criança que há em mim.

 

Valeska Brinkmann „Interpelações de uma menina bravinha“
Imagem: Maria Herrlich

Olá Livro: Como surgiu a ideia de criar a história „Interpelações de uma menina bravinha“?

Valeska Brinkmann: Na verdade são fragmentos, interpelações mesmo,  vindas do estudo que tenho feito com duas meninas bravinhas que tenho em casa!

 

Olá Livro: Você também foi uma „uma menina bravinha“,  cheia de perguntas imprevistas levando seus pais a um beco sem saida?

Valeska Brinkmann: Com certeza!

 

Olá Livro: Foi fácil pôr a sua ideia em prática? (pensar no nome da história, narrativa, etc)             

Valeska Brinkmann: Mais ou menos. Fui e voltei várias vezes. Ainda quero colocar esses fragmentos numa história única.

                                                                                           

Olá Livro: Atualmente tem novos projetos planeados? Pode adiantar-me alguma coisa?

 

Valeska Brinkmann: Tenho uma história de uma Perua muito destemida que queria ter uma cauda igual a do pavão. A Ciça Camargo fez ilustraçoes maravilhosas pra essa história  e estamos tentando publicá-la.

„Mamãe, hoje eu não quero dormir!

- Porque quero ver a lua chegar até o meio da janela.

E porque eu gosto de ficar acordada.

E eu quero folhear meus livros e fazer um desenho.

Não precisa se preocupar que eu vou escovar os dentes.

Minhas bonecas também vão ficar acordadas até à meia-noite.“

 

in „Saudade é uma Palavra Estragada - Sehnsucht ist ein verdorbenes Wort"


„Seu Rã“ de Camila Nobiling

 

Olá Livro: Pode nos falar onde nasceu e o que a conduziu até à Alemanha?

Camila Nobiling: Eu nasci em Jundiaí, São Paulo. O que me conduziu à Alemanha foi primeiro a língua e depois o amor. Vim para Alemanha em 2001, por um ano para aprender o idioma, e depois em 2004, definitivamente, com a minha filha mais velha.

 

Olá Livro: O que gosta de fazer nas horas de lazer?

Camila Nobiling: Gosto de andar de bicicleta, fazer yoga, ler, viajar e curtir meus filhos.

 

Olá Livro: Qual é o livro infantil que mais adorava quando era criança?

Camila Nobiling: Tenho vários livros preferido, mas um que li e reli muitas vezes e me marcou foi o "Menino Maluquinho" do Ziraldo. 

 

Olá Livro: Qual é a sua profissão?

Camila Nobiling: Eu sou advogada. Trabalhava em uma Fundação Pública no Brasil. Aqui na Alemanha estudei linguística com biblioteconomia e ciências da informação na HU e trabalho na área de redação e tradução.

 

Olá Livro: Quando iniciou a sua atividade como autora?

Camila Nobiling: Sempre escrevi. Não me lembro de não escrever histórias. Aos 13 anos, cheguei a fazer parte da Academia Infantil de Letras de Jundiaí e também da cidade de São Lourenço em Minas Gerais. Aí, chegou a adolescência, comecei a escrever outros tipos textos e me desinteressei por participar das atividades da academia. Depois do nascimento dos meus outros dois filhos, voltei a escrever história infantis, até para treinarmos o português.

Camila Nobiling - Circulo Literaio de Berlim
Imagem: Maria Herrlich

Olá Livro: O que o motivou a escrever uma história como  „Seu Rã“? Quais foram suas inspirações e influências para o escrever?

Camila Nobiling: A história do Seu Rã saiu quase sem querer e minha inspiração foi meu pai. Meu pai é descendente de alemães, fala línguas, sempre leu e viajou muito e se chama Hans. No Brasil, havia muita gente que não sabia falar o nome dele direito e havia uma pessoa em especial que o chamava de Seu Rã.

 

Olá Livro: A sua história, bem como a da Valeska Brinkmann,  foram editadas numa Antalogia? Como surgiu a ideia de criar esta obra?

Camila Nobiling: A ideia surgiu nos encontros do Círculo Literário que queria comemorar os seus dois anos de existencia. Uma das circulares, a Carla, nos apresentou a Tanja Langer, editora da Bübül Verlag,  que adorou nosso projeto e, então, a ideia foi amadurecendo , chamamos tradutores de renome para editarmos tambem em alemao, até resultar no livro.

 

Olá Livro: Qual foi o comentário mais engraçado de um leitor que já recebeu?

Camila Nobiling: Um deles foi um pedido de autógrafo no dia da leitura no Grüner Salon. Uma estudante de teatro comprou um livro para um professor que em todas as aulas, fazia o exercício do sapo. Quando ela ouviu a minha história, disse que pensou: "É o nosso sapo!" e me pediu para mandar "Liebe Grüße vom Herrn Kröterrich" ao seu professor. Um outro comentário que não foi engraçado, mas muito doce, foi da mãe do Cléssio, um dos circulares. Ele me enviou um vídeo onde ela interpreta a minha história com suas palavras. Isso me tocou.

 

Olá Livro: Você tem projetos futuros? Irá seguir a linha da literatura infantil?

Camila Nobiling: Primeiro, não parar de escrever. Na verdade, não paro nunca. Tenho muitas histórias infantis prontas e, é claro, que gostaria muito de publicá-las.

 

„Seu Rã era um sapo que usava sapato, tinha uma coleção de sonatas e uma borboleta na gravata.(…) Que coacho diferente! Diferente? Pode ser perigoso...Perigoso?! E assim começou o alvoroço.“

In  „Saudade é uma Palavra Estragada - Sehnsucht ist ein verdorbenes Wort"

 

Olá Livro: Muito obrigado pelas entrevistas.

Valeska Brinkmann e Camila Nobiling: Nós que te agradecemos o interesse. Um grande abraço!

Livro em Português-Alemão: „Saudade é uma Palavra Estragada - Sehnsucht ist ein verdorbenes Wort“, Editora: Bübül Verlag Berlin (2016), 104 páginas.

Traduções de Michael Kegler, Marianne Gareis, Niki Graça, Christiane Quandt, Barbara Bichler, Ingrid Hapke e Aron Zynga. Concepção gráfica de Maria Herrlich e ilustrações de Ciça Camargo.

 

O livro „Saudade é uma Palavra Estragada - Sehnsucht ist ein verdorbenes Wort" custa 12 EUR e pode ser adquirido na editora Bübül.


Kommentar schreiben

Kommentare: 0